Shinmai Maou no Testament | Vol 12 - SS



VOLUME 12 - SS

Era um dia qualquer de abril.
“...Por que tem que ser tão deprimente? Dois caras como nós indo caçar alguns anéis de prata?
Takigawa choramingou assim no meio da multidão enquanto estava ao lado de Toujou Basara. Os dois estavam agora no melhor ponto da metrópole - o cruzamento mais alto e mais caro do Japão.
"Você me ouviu. Não tenho muitas escolhas, já que não há uma mulher entre aqueles que sabem sobre o que está acontecendo entre mim e Mio e as outras que eu poderia pedir para fazer compras comigo. ”
“Se Sheera-dono e Lucia-dono soubessem disso, tenho certeza que ficariam mais do que felizes em acompanhá-lo. Basta dizer a palavra e as duas viriam aqui do Reino dos Demônios em pouco tempo. ”
“Tenho certeza de que as duas têm muito o que fazer agora. Eu não poderia pedir a ajuda delas para encontrar um anel para mim" - disse Basara. “Especialmente para um anel como esse, que serve para comemorar a convivência após amarrar o voto de servo-mestre. Eu estava preocupado que pudéssemos acabar silenciosamente desencadeando a maldição fazendo isso; com charme ou excitação ou outros efeitos..."
"Bem, você tem um argumento aí... se alguém pensasse cuidadosamente sobre as coisas da maneira como estão entre você e as outras, Basachi, eu diria que é provável que esse efeito seja desencadeado."
"Dito isso, eu pedi que você me acompanhasse para evitar algo assim."
"Então é por isso que você decidiu que jogaria a bola em minha direção, hein..."
“Agora, não seja assim... eu não teria sido capaz de fazer compras sem alguém. Eu te devo uma, Takigawa."
“Eh, não se preocupe com isso. Bem, para onde devemos ir agora?"
"- Fiz uma reserva naquele restaurante de sushi. Eu disse a você que conversaríamos em algum momento quando iríamos às compras, lembra?"
"Serio? Uau, eu não achei que você conseguiria pegar uma vaga. Eu esperava que fosse impossível e que as reservas fossem rejeitadas, uma vez que a loja até rejeita as reservas por telefone e mantém essas coisas apenas para conhecidos próximos, frequentadores ou outros de extrema importância.”
“Meu pai conhece o proprietário através de seu trabalho como fotógrafo. O proprietário parecia estar incrivelmente satisfeito com seu trabalho, e meu pai acabou recebendo um número que apenas os frequentadores obtêm como resultado.”
"Então, seu pai é um fotógrafo tão bom quanto um deus da guerra, hein... eu nem sei o que seu pai é neste momento." Quando Takigawa murmurou essas palavras, parecendo entediado, o semáforo brilhou verde, antes de continuar caminhando em direção ao seu destino desconhecido ao lado de Basara.
“...Antes disso, porém, você já decidiu onde comprar? Você sabe mesmo quanto tempo vai demorar até que os anéis estejam prontos?"
“Eles estarão prontos depois de um mês. É o tempo que geralmente leva, supondo que eu esteja optando por um design simples e que todos os tamanhos estejam disponíveis.
No caso em que Basara seria incapaz de comprar os anéis de acordo com suas especificações preferidas, ele simplesmente optaria pelos disponíveis e gravaria palavras neles; com isso, cada anel individual ainda seria 'único', diferente de outros no mundo. , mesmo que fosse um anel comprado na prateleira.
"De um jeito ou de outro, tenho certeza de que todos podemos esperar uma cerimônia de casamento em junho, afinal... e acho que não há melhor momento para fazer um pedido do que agora."
"Então você pensou sobre isso, hein..." Takigawa murmurou concordando com o que Basara tinha acabado de dizer. "Venho pensando sobre... Quantos anéis você pretende comprar, afinal?" Takigawa então perguntou, com um sorriso largo no rosto, ao qual Basara sorriu abruptamente em resposta.
Ele então deu sua resposta à sua pergunta.
"Realmente, quantos anéis exatamente eu vou comprar, eu me pergunto...?"
--------------------------
--------------------------
--------------------------
--------------------------
Tradutor: Ascherit
Revisor: Ascherit

Comentários